CONEXÃO LENES

É na escrita que um ser humano encontra as maiores possibilidades de exercitar a sua imaginação.

Textos


                       SERTÕES DE UMA VIDA


Olhando para os sertões de uma vida

Caminhando com dignidade
Longas estradas percorridas
Consciência e responsabilidade
Com virtudes reconhecidas
Persistência e sinceridade
 
Nas conotações do amanhecer
Em que o trabalho concretizou
Olhar para trás e perceber
Que cada orvalho abençoou
Mesmo na diversidade do conhecer
Respeitando cada cravo e cada flor
 
Os espinhos também receberam
Uma luta diária pela transformação
Sabendo que muitos não reconheceram
Nos jardins silvestres a explicação
E na tempestade compreenderam
O intenso barulho de um trovão
 
Mesmo nas tempestades de verão
Esperando o tempo poder acalmar
Refletindo que existe em cada sertão
Uma possibilidade para sonhar
A esperança que existe em cada estação
Enxergar a beleza de um singelo olhar
 
Um olhar cansado de turbulências
Enxergando com dificuldades
Mesmo firme na inteligência
Analisando as particularidades
Confiante na sobrevivência
Nuances de uma verdade
 
Respeitando o valor de cada andorinha
Que sobreviveram ao pesado verão
Lutaram com carinho e sabedoria
Mas migraram em busca da gratidão
Compreendendo que existe poesia
Preciosos fragmentos da educação
 
Buscando com perseverança
Reconhecer a flor do algodão
Nos roçados de cada lembrança
Mesmo na mudança a cada verão
No sentido da persistência e esperança
Semear as sementes em cada pedaço de chão
 
Como no clamar das romarias
Pedidos feitos com o coração
Olhando para campos e campinas
Com o intenso olhar da superação
Compreendendo o valor da cidadania
Possível universo em construção





OBSERVAÇÃO:
A pintura é do artista plástico baiano "Léo Costa".
 

 HOMENAGENS:

- A beata Maria Magdalena do Espírito Santo de Araújo (Em memória) uma das mais conhecidas bonequeiras de pano do Nordeste;
- A Justino Araújo (pai tino, em memória).

- As camponesas, agricultoras, religiosas e eternas integrantes do Apostolado “Sagrado Coração de Jesus” e Beatas Markencianas:
- Antônia Vicentina de Araújo (Toinha Vicentina, em memória);
- Ginaldi Maria de Araújo (Nen Araújo, em memória);
- Maria da Saúde de Araújo (Mãe Zuza, em memória);
- Djanira Ferreira de Araújo (Mãe Nirinha, em memória)
 
- Ao Padre Luís Farias Torres (Em memória) e a todos os alemães que ajudaram e apoiaram o sacerdote em todos os seus projetos sociais ao longo de sua vida. Como também os diferentes projetos ambientais financiados pela Alemanha em diferentes regiões brasileiras.

 

 
 
 
 
Marcos Antônio Lenes de Araújo
Enviado por Marcos Antônio Lenes de Araújo em 19/09/2020
Alterado em 11/10/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras